Biblioteca Circulante 
    Departamento de Cultura 1937 
   Benedito Junqueira Duarte 
   Acervo DPH
Tese trabalha a fotografia  como
fonte documental da história  de São Paulo  
   Enquanto nas duas primeiras décadas do século XX  as imagens da cidade circularam amplamente através dos inúmeros álbuns produzidos, na década de 30 a documentação visual nos mostra um momento de transição.  
A estratégia da divulgação da imagem fica suspensa, e o que se vê nos acervos são obras por toda parte, num esforço para reenquadrar São Paulo como "locomotiva do Brasil".
  
A dissertação de mestrado da historiadora Telma Campanha de Carvalho, Fotografia e Cidade: São Paulo na Década de 1930, reúne um excelente levantamento bibliográfico sobre a história da fotografia no Brasil, uma reflexão bem fundada sobre os critérios metodológicos para a utilização da fotografia como fonte documental e uma inovadora leitura sobre a produção de imagens de três instituições na época. 
    Partindo de um levantamento do acervo fotográfico, deparou-se com uma peculiaridade das imagens deste período: ao contrário do que ocorria nas duas primeiras décadas do século, e que voltaria a ocorrer nos anos 40, a representação de São Paulo não foi valorizada em vistosos álbuns que vangloriavam a cidade. O acervo reduzido, em termos proporcionais, num momento em que o fotojornalismo ganhava espaço no mundo, gerou inquietação e levou-a a aprofundar-se na pesquisa sobre a produção fotográfica de três institucioções. 
  Telma escolheu três marcos representativos de setores distintos da sociedade: 
1) o Departamento de Cultura da prefeitura, órgão público, criado em 1935 pelo prefeito Fábio Prado. Era responsável pelo registro oficial dos trabalhos e obras desenvolvidos pela administração municipal. 
2) a Light, empresa canadense, que possuiu um papel central na definição dos rumos do crescimento da cidade. Seu acervo reflete os "registros de uma empresa privada preocupada em documentar sua atuação nas transformações urbanas, ressaltando facilidades e benefícios dos serviços que oferecia". 
3) O jornal "O Estado de São Paulo": um dos mais influentes das primeiras décadas do século. O viés jornalístico busca um "caráter imparcial e objetivo", mas na verdade, em seu papel de voz da elite paulistana, "ressaltavam e evidenciavam alguns fatos ; outros ao contrário eram ignorados". 
    Consideradas suas diferenças, as imagens apresentadas do acervo das três instituições apontam, segundo a autora, para um momento de transformação urbana intensa, em que há um horizonte de progresso identificado como moderno que está sendo buscado, e que as imagens buscam reforçar. Neste sentido, compreende-se porque a década de 30 não cabe em um álbum: ela é o período intermediário entre a destruição do espaço urbano identificado como velho e a renovação dos espaços. 
    Através do Plano de Avenidas do prefeito Prestes Maia, do novo Viaduto do Chá, das pontes sobre o Rio Pinheiros, e da atuação do Departamento de Cultura, no sentido de aproximar a população aos comportamentos compatíveis com a vida moderna, o que há nas imagens é um "vir a ser", um projeto social , econômico e político, que, de formas distintas, as três esferas subscrevem. 
    Chama a atenção, neste contexto, a pouca expressão de áreas da cidade que não sejam as centrais, e a ausência de registros dos problemas urbanos, como enchentes e moradias precárias. Tampouco registravam-se manifestações políticas ou reuniões populares. 
    Nas palavras de Telma, "recuperando essa produção fotográfica, contextualizada em seus objetivos e interesses, a partir da análise de suas instituições produtoras" pode-se levantar "nas imagens signos da construção de uma memória da cidade para este período. (...) É resgatar a cidade ‘montada’ e ‘idealizada’ pelas fotografias produzidas pelas instituições, detectando como os recursos técnicos e estéticos favorecem, ressaltam ou ocultam elementos do urbano, a fim de se criar uma imagem específica de São Paulo". 
 
 
 
   
 Autora: Telma Campanha de Carvalho   
Instituição: PUC-São Paulo  
Orientação: Prof.Dr. Déa Ribeiro Fenelon  
Apoio: Cnpq  
Acervos Analisados:  
Departamento de Cultura: acervo no Departamento de Patrimônio Histórico  
da Prefeitura de São Paulo  
O Estado de São Paulo - Agência Estado  
Light - Fundação Patrimônio Histórico da Energia de São Paulo  
  
         

 
Copyright © Webhistoria
Junho  de 1999